A Dama da Noite

Desde pequeno me pego envolvido com a dama de vermelho, imortalizada pela bela Marilyn Monroe e jamais achei ser possível que outra pessoa tivesse tanta delicadeza e sensualidade para que fosse capaz de igualá-la.

Que bom que me enganei!

Naquela noite, os deuses me mostraram que existia alguém e que esse alguém, era especial. Ela era cheia de charme e tinha um sorriso descomunal. Eu passava de fronte sua casa quando a vi. Lá estava ela de frente para o computador. Escrevendo desenfreadamente, como se o teclado tivesse culpa da inveja das outras mulheres.

Seu rosto era pequeno e delicado e ornamentado por óculos de grau que lhe conferiam um ar de intelectual. Seu cabelo bem tratado, liso e louro, mostrava que ela não era uma mulher qualquer. Ela era a rainha entre as deusas.

A única capaz de afrontar Afrodite e de por no chinelo a rainha do Nilo. Seus seios fartos, rijos e empinados lembravam o sonho adolescente de dez em cada dez meninos do meu tempo. Suas curvas me fizeram parar brevemente e me lembrar da espetacular Marilyn, mas, de longe, ela a superava.

Freneticamente ela passava as mãos sobre as pernas, como que se quisesse mostrar a alguém do outro lado do mundo, o que ele estava perdendo por não estar ali ao seu lado. Me questionei, sobre que homem seria capaz de deixá-la só e, que imbecil a trataria mal? Mas percebi que ninguém seria capaz de tamanha atrocidade. Eu com certeza não. Seria capaz de passar dias apenas a olhando e admirando sua beleza.

Notei que seu corpo esculpido por Deus em pessoa, era sinônimo de perfeição e que apenas poucos dedos de pessoas inteligentes e abundantemente instigantes poderiam percorrer suas curvas. Reparei que com seu sorriso ela encantava e fascinava até as paredes ao seu redor e, que um beijo seu acordaria do sono da morte até mesmo os descrentes da ressurreição.

Vi que seu cabelo sedoso e macio iluminava o ambiente e que mesmo estando sempre de frente ao micro, brincava com minha presença acanhada. Ela sentia que eu estava ali. Gostava de se sentir desejada e sabia que eu a queria mais do que uma criança, quer um sorvete em um dia longo de sol.

Rapidamente e como se quisesse me pegar no flagra, ela se levantou da cadeira, onde a esta altura estava instalada, com as pernas sobre a escrivaninha e andando pela sala, levantou brevemente seu vestido vermelho, deixando a mostra, seu bumbum, lindo e empinado, tinha uma marca impactante de biquíni, que fez meu coração bater mais forte.

Ela me provocava como se eu fosse um menino e, no alto dos meus quase trinta anos, eu me sentia como um. Nunca soube seu nome, sua idade ou profissão, mas sempre que passo por aquela casa olho para dentro afoito, na esperança de vê-la novamente, nunca consegui. Vai ver eu dormia e acordei, ou ela se foi para longe, como as estrelas e as deusas que brincam conosco, pobres mortais.

Diego Oliveira é jornalista apaixonado pelo cotidiano e grande amigo do dono do blog, que anda muito vagabundo, já que está explorando os amigos para não ter que escrever nesse frio.

Blogs que recomendo – Budrush

Escritor, publicitário e cartunista, este é Rodrigo Budrush, dono do Blog do Budrush e diretor de arte de uma agência de publicidade, em Santos.

Como bom publicitário, Budrush é criativo e ‘viaja’, literalmente, nas idéias. Está escrevendo um livro chamado ‘A Vaca’, entrevistou o Diabo (sendo chamada de capa do portal UOL) e está batalhando para realizar seus sonhos.

Dono de um humor quase escrachado, mas inteligente, Budrush mantém um blog praticamente profissional, tendo um visual leve e os elementos bem organizados.

No início, ele pecava por textos muitos longos, mas já acertou a mão e agora brinda com textos como “Assédio Sexual” e alguns ensaios sobre o cotidiano.

Como sempre digo, vale a visita. Aproveitem e perguntem porque o apelido dele é Budrush ou o que isso significa.

Racismo e Execução num Brasil Autoritário


Marcos Serafim

Mesmo em um país considerado por alguns brasileiros como autoritário e autocrata e, pela Constituição, como um país de democracia, de direitos e igualdades, onde em teoria as leis são iguais para todos independente de cor ou raça. A luta pela integridade física, à justiça e principalmente à vida deve ser preservada, falta um esclarecimento às dúvidas sobre: qual o “lugar” da violência institucional letal e “legal” no Brasil? Praticadas por “agentes de segurança do Estado”, à polícia, já que constantemente emergem episódios de medidas repressivas contra as camadas populares onde a maioria da população é negra, afro-brasileira e pobre.

Tomando o caso específico dos negros, além de sofrerem uma violência estrutural, ou seja, violência causada pela exclusão e pela desigualdade social, pelo preconceito e pela discriminação por causa da cor e por serem pobres e moradores de favelas – denominadas pela socióloga Alba Zaluar, como áreas de habitações irregulares, construídas sem arruamentos, plano urbano, esgoto, água e sem luz –, eles ainda sofrem por serem vítimas de uma prática policial violenta e arbitrária em São Paulo devido a um imaginário coletivo da polícia brasileira de que “o negro sempre é o primeiro suspeito”, tomando emprestada a fala do ilustre irmão negro e docente do departamento de Antropologia da FFLCH – USP, Kabengele Munanga, durante no evento Juventude Negra, que aconteceu no Memorial da América Latina, Barra Funda.

A grande maioria dos negros e afrodescendentes no Brasil, que também são a grande maioria da população brasileira, estão excluídos dos direitos de consumo pelo fato de não pertencerem a uma classe econômica abastada, por estarem sem dinheiro e sem desemprego garantido, já que não são mais “úteis” à um sistema de produção fordista extinto e muito menos “úteis” em um sistema capitalista de “produção macro tecnológico global industrializada” ou simplesmente por não se enquadrarem nos padrões sociais elitistas de consumo e etc., sobrando assim apenas a ilegalidade da subsistência, ou ainda viver em uma espécie de darwinismo social de quem perde e de quem ganha na sobrevivência, dentro dessa evolução pós-modernista. Para afirmar ainda mais isso, tomo emprestado a afirmação de um especialistas em questões sociais, Pierre Bordieu, que diz : “O acesso desigual aos bens culturais é apenas uma face da opressão física e/ou psíquica que assumiu o racismo à brasileira”.

Com tudo isso, será que para negro resta apenas ter sua identidade marcada pela idéia de “cidadão suspeito” ou de “alta periculosidade”, que oferece risco à sociedade e que por isso deve ser eliminado?

A sociedade e o Estado estão a par dessas situações repressivas, racistas e eliminatórias em que vivem os negros. Não dá para lavar as mãos como Pôncio Pilatos e deixar de enxergar que a violência policial existe e que muitas vezes é letal e ainda que possivelmente tem caráter seletivo, isso seria ignorar que possa existir ainda a possibilidade de um viés racista da Polícia Militar durante a rotina de trabalho.

Se existe uma espécie de “cultura de punição” ou de “ódio racista” predominante na Instituição Militar, acredito que isso tenha algum reflexo no índice de milhares de negros “extraídos” da sociedade, abatidos sumariamente pela ação truculenta da polícia. Portanto, se não houver uma inversão dos fatos os negros continuarão sendo inculpados injustamente e maltratados, como já vem acontecendo ao longo da história no Brasil.

Os negros estão desprovidos de proteção, principalmente porque os agentes operadores da “ordem”, ou agentes “operários da violência” – como afirma a professora de estudos Latinos-Americanos, Martha K. Hunggins –, levam para o exercício de suas funções os estereótipos e representações negativas que matam por guiar os gestos e apertar os gatilhos.

Marcos Serafim, é em primeiro lugar, Militante Negro, depois Educador Social, Jornalista, Pós-graduando da Fesp-SP. É ainda um enxerido, intrometido, furão de compromissos e algo mais no curso de Formação Cidadã da Escola de Governo – IPESG

Sete, apenas sete!

Vi essa listinha no Baile de Máscaras mais famoso da web e, depois de apresentar a minha, resolvi postar aqui também.

Fogo que sempre mudo as coisas quando refaço, por isso resolvi copiar e colar o que escrevi lá.

Como diz a Marina, anfitriã do baile, mudamos a lista conforme nossos momentos.

E de vocês, quais seriam as sete principais características de cada item?

Seguem as minhas:

1. Sete coisas que faço bem:

– amigos (também)
– dormir
– planos
– bagunça
– reclamar
– massagem nos pés (limpos, claro)
– manter a calma

2. Sete coisas que não faço e não sei fazer:

– dançar (qualquer coisa)
– desenhos
– esportes radicais (para falar a verdade, qualquer esporte)
– andar em linha reta
– elaborar roteiros
– jogar futebol
– colocar os planos em prática

3. Sete coisas que me atraem no sexo oposto:

– inteligência
– beleza (estaria mentindo se não colocasse rs)
– educação
– bom humor
– romantismo
– iniciativa (sim, sou meio lerdo para perceber as coisas)
– olhar

4. Sete coisas que não suporto no sexo oposto:

– burrice
– falta de educação
– falta de ambição (saudável)
– falta de caráter
– comodismo
– arrogância
– desrespeito

5. Sete coisas que digo com freqüência:

– Caracas!
– PQP! (pausadamente rs)
– Então…
– Não é assim…
– Por Exemplo…
– Acho que estou com fome…
– Não, peraí…

6. Sete atores/atrizes que admiro:

– Johnny Depp
– Brad Pitt
– Angelina Jolie
– Morgan Freeman
– Kate Winslet
– Jodie Foster
– Uma Thurman

7. Sete filmes favoritos: (só sete?)

– Clube da Luta
– Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças
– Sideways
– Menina de Ouro
– Pulp Fiction
– O Grande Truque
– Pequena Miss Sunshine

8. Sete livros favoritos :

– Crime e Castigo
– Senhora
– Senhor dos Anéis
– A Casa dos Budas Ditosos
– Lolita
– 1984
– Guia do Mochileiro das Galáxias

9. Sete lugares favoritos:

– São Paulo
– Rio de Janeiro
– Santos
– Mococa
– Guarujá (Rabo do Dragão e só)
– Cananéia
– Ilha do Cardoso

Foi difícil, levei quase uma hora para terminar, mas deve ser quase isso mesmo.

Bolão do Brasileirão 2007 – Resultados Terceira Rodada

Análise da rodada, sendo, até agora, meu pior desempenho.

Corinthians 3 X 1 Atlético-MG. 0 X 0. Pronto, foi apostar no Timinho que deu no que deu. Está certo que o goleiro do Atlético fez milagre, mas pelos outros resultados de Cruzeiro e Juventude, dá para notar que o Corinthians pegou moleza logo de cara.


América-RN 2 X 0 Figueirense. 0 X 1. Fui confiar no resultado da Vila e me dei mal.


Fluminense 1 X 3 Internacional. 3 X 0. Parece que a praga do Milton Neves pegou mesmo, o Inter está uma draga e acho que nem Cristo salva.


São Paulo 0 X 4 Palmeiras. 0 X 0. Pior jogo da rodada. Tomara que o Sampa leve um sacode do Paraná e o Muricy suma do Morumbi logo.


Atlético-PR 3 X 1 Santos. 0 X 1. Outra enganação. O que acontece com esses times que estão poupando jogadores para disputar decisões e mesmo assim estão atropelando?


Grêmio 1 X 1 Sport. 1 X 0. Mesma coisa que escrevi acima. Não entendo mais nada, ou os outros times são muito ruins.


Náutico-PE 2 X 0 Vasco. 2 X 2. Jogo normal que errei por detalhes rs.


Flamengo 2 X 3 Botafogo. 2 X 2. Mais cinco minutos e ganhava os cinco pontos rs. Fiquei sem nada.


Goiás 1 X 0 Juventude. 3 X 1. Pelo menos a vitória do Goiás acertei rs.


Cruzeiro1 X 2 Paraná Clube. 3 X 4. Melhor jogo da rodada, mesmo assim só ganhei dois pontinhos.

Não sei o que aconteceu com o Frank e, dependendo do que aconteceu, pode ser que anule meus resultados, não seria de todo mal, pois só fiz 4 míseros pontinhos. hehe

Friaca no fim de semana

Está um frio de rachar na ex-terra da garoa e, para ficar melhor, passarei o fim de semana por aqui.

Se alguém souber de algo interessante para fazer aqui por Sampa nesse frio do Alasca, ou quiser companhia, estou por aqui.

Provavelmente o blog entrará em edição especial neste fim de semana, bem como com os palpites da rodada.

Bom fim de semana a todos

Cuidado ao falar mal do chefe no seu blog

Você que tem mania de xingar seu chefe via blog, ou meter o pau nos seus colegas de trabalho que ganham mais que você, mas você tem certeza que são uma cambada de incompetentes ou falar mal de seu trabalho de maneira geral mesmo. Cuidado!

Uma consultoria de recursos humanos na Grã-Bretanha alertou que “comentários maldosos, agressivos ou revelatórios postados inadvertidamente em blogs podem justificar a demissão dos seus autores”.

Na pesquisa, onde consultaram 2 mil pessoas, 39% metem o pau na empresa em que trabalham.

Segundo a pesquisa, os blogueiros insatisfeitos com seus empregos também podem ser demitidos se revelarem informações confidenciais da empresa, como dados financeiros ou estratégia de negócios.


Fora isso tudo, as postagens podem indicar discriminação e assédio.


Resumindo: Se tiver com raiva de seu trabalho, colegas, chefe ou quiser comentar sobre a gostosa da recepção ou o pitéuzinho do RH… Cuidado! Pois seus colegas de trabalho (que podem ser seus alvos) podem dar uma olhadinha no seu blog.

Blogs que recomendo – Bem-Bolado

Esse blog conheci faz pouco tempo, o blog do aprendiz de publicitário e debochista (mistura de deboche com jornalista) profissional, Francisco.

Apesar de conterrâneo de Guarujá, não o conheço, mas parece ser gente boa e ser dono de um humor e criatividade peculiares.

O Bem-Bolado é multicultural, ou seja, fala de tudo um pouco. Com destaque para frases de personalidades e os textos sobre publicidade e propaganda, além de alguns momentos ‘nostalgia’.

Lembrando que o filho do Francisco (não podia perder essa) está participando do Reality Blog e ele terá que escrever um texto sobre o Novo Testamento.

Vamos ver até onde vai criatividade dele.

Visitem, comentem e dêem uma nota para o texto do reality show virtual.