JORGE SCHROTER é o vencedor do Bolão do Brasileiro 2009

E finalmente chegou ao fim mais um Bolão Do Lua (carinhosamente chamado de Bolão do Da Lua, pelo Frank) do Brasileirão 2009!

O grande campeão é JORGE LUIZ RUPPENTHAL SCHROTER (o blog não é fraco, olha o sobrenome do Jorge), gremista de Três Passos, do glorioso Rio Grande do Sul.

Como fanático (acho) torcedor do Tricolor dos Pampas, Jorge receberá em casa a camisa abaixo. Sem fanatismo, atire a primeira pedra quem não achar essa camisa linda. Até eu fiquei com vontade de ter uma (não de vestir, claro). Por motivos óbvios, não poderei entregar a camisa pessoalmente, mas fiquei muito feliz que o blog tenha repercutido tão longe.

Grêmio_I

Jorge, ao contrário do seu Grêmio fora de casa, fez uma campanha memorável, perdeu o primeiro turno para Thiago Caiçara São-paulino por apenas 3 pontos, e depois deslanchou, sempre na miúda, sem alarde e mantendo a seriedade dos palpites, sem cair no oba-oba ou fugindo das concentrações.

“Eu posso dizer que honrei a camisa do meu Grêmio, assim como meu time fez ao decidir o campeonato brasileiro para o Flamengo, e deixando mais uma vez os colorados no “QUASE”, declarou o feliz campeão, do Bolão, de 2009”.

Thiago, o são-paulino, ficou em segundo no geral, perdendo muito rendimento, como o Atlético-MG e o Palmeiras, no final.

Provocado no primeiro turno, o corintiano J. Rafael, campeão de 2008, mostrou que não era refugo e reagiu, pulando da oitava colocação do primeiro, para terceiro no final. Talvez tenha faltado a segunda divisão para lutar pelo título. Tanto no bolão, como para o time dele.

Fechando a zona da Libertadores, interessante as arrancadas do feliz flamenguista João Paulo, que ficou em segundo no turno final, e o triste palmeirense Emerson, que ficou em terceiro. Terminando em quarto e quinto, respectivamente, no geral. Ano que vem podem dar trabalho.

Dos representantes do Bolão, para variar o Frank, campeão absoluto de 2007, que representou melhor os Operadores de Planilha, terminando, com uma campanha razoável, em oitavo no geral, enquanto este que vos fala, foi mal mais uma vez, encerrando o campeonato em um 17º lugar. Fosse no Brasileirão e estaria rebaixado.

Além de Jorge e Thiago (o são-paulino), quem ganhou também foi o corintiano Antonio, um dos dois analógicos do blog, que acertou a Rodada de Ouro, na 37ª rodada. Veja a felicidade do tiozinho ao receber o DVD “1977 – 23 anos em 7 segundos” na foto abaixo.

Imagem 001

23 Anos Em 7 Segundos

Claro que, provavelmente, ambos acima trocariam qualquer coisa pela felicidade que Thompson e João Paulo sentiram com a conquista do Mengo domingo.

“Sinceramente, com ou sem estrelas, desde o primeiro momento confiei no Flamengo como campeão e isso é exato no palpite enviado em maio. Entretanto, o que cabe ressaltar e não, tirar onda, a vitória do Flamengo foi uma resposta aos burrocratas do futebol, a imprensa que desprezou a força ultranatural que povoa a Gávea e a todos nós que precisávamos de esperança em nossa vida. Andrade foi Obama! Agradeço aos céus e ao Andrade por ter sido humilde e aguentado pancada durante quatro anos antes de assumir e mesmo depois que já tinha sido oficializado. Ele é daqui de Juiz de Fora e isso me dá muito orgulho. Dizem que foi meu vô dim que assinou sua transferência do Tupi para o Mengo em 70 e poucos. Penso que é muito digno para o espírito do futebol ter técnicos que imaginam e propõem antes a beleza cativante da coisa, do que o seu sucesso financeiro ou pessoal. Futebol é coisa séria, não por que movimenta milhões, mas por que mexe com o enigma profundo que nos coloca em pé diante um cotidiano repressor e conflitante. Futebol é razão, é emoção, é sensação e é imprevisibilidade, algo que cada vez mais se torna distante em nosso cotidiano sistemático, certinho, careta!”, afirmou, sem perder o fôlego, o feliz João Paulo.

“Diferente do técnico , Andrade, que levou o Mengão ao Hexa, fiquei na Zona do ‘Não vale Nada’ no Bolão, mas ano que vem volto, com mais experiência e palpites mais afiados rumo ao prêmio final!”, declarou o hexa Thompson que, segundos relatos, ainda não tirou a camisa rubro-negra, que usa desde sábado para dar sorte.

Mas, por incrível que pareça, acho que o mais feliz foi um dos membros da velha guarda do Bolão.

“O Fluminense me ensinou a acreditar nele, mesmo quando isso se torna racionalmente impossível”.

É Alan, torcer para o Fluminense deve exigir saúde de ferro e coração forte. Parabéns!

Bolão 2010

Galera, vou ser sincero, fazendo um balanço, não dei a devida atenção ao Bolão como deveria e fiz nos dois anos anteriores, aliás, como alguns perceberam, até o Blog ficou largado neste período.

Como falei no e-mail, até o fim do ano irei para o Guarujá e conversarei com o Frank sobre o futuro do Bolão. Confesso que até o fim da brincadeira pode rolar, assim como continuar e, quem sabe, algo para a Copa do Mundo. Tudo depende de vários fatores que, para não deixar o texto chato, não cabe aqui explicar. Mas resumindo tem a ver com o tempo (ou a falta dele).

Mais uma vez agradeço a todos pela participação: do campeão Jorge, passando por Thiago São-paulino, meu irmão J. Rafael, os flamenguistas João Paulo e Thompson, os mocoquenses Emerson, Prisila e Ana Carla, os brothers Fernando, Cido, Alan, Junior, Alexandre, Thiago Xanhenha e Diego (ahaha lanterna!), os zeladores corintianos Antonio, Fausto e Pascal, a família verde Conchita, Dylan e Nastassja, e os amigos ocultos Claudeilson, Erick, Paulo e Leandro.

E, obviamente, ao cara que sem ele não tem como fazer a bagaça andar, o santista Frank Duarte.

Valeu turma, e espero que ano que vem, as brincadeiras continuem, o campeonato seja bem emocionante e eu consiga dar um jeito de tornar o Bolão ainda mais interessante.

Abraços e bom fim de ano!

Marcos Bonilha

Classificação Final Bolão 2009

Bolão 1Bolão 2

Bolão do Brasileiro 2009 – Última Rodada

E chegamos a última rodada do campeonato.

Frustrante para os são-paulinos, é verdade, mas serviu para mostrar o quanto o muriçoca não era grande coisa.

Enfim, foi um bom campeonato.

Ia fazer um texto de agradecimento, mas lembrei que ainda tem o texto final e os comentários sobre os cinco primeiros e rebaixados. Então seguirei normalmente.

E não é que tivemos um acertador na Rodada de Ouro?

Justamente um dos ‘analógicos’ da brincadeira, o sêo Antonio!

O velhinho corintiano não acertou nenhum em cheio, mas acertou os vencedores das quatro partidas que selecionei. Aliás, pela primeira vez, vi alguém acertando todos os resultados. Está certo que só um em cheio, mas não deixa de ser um fenômeno. Acho que é a primeira vez que isso acontece, talvez o Frank tenha visto antes e eu tenha deixado passar batido. Mesmo assim, é raro.

Enfim, ele nem vai chegar a ler isso, já que, junto com o Fausto, me entrega os palpites em papeizinhos escritos à mão. Logo, aproveitarei para fazer uma surpresa ao entregar o prêmio. Se der, tiro foto e coloco aqui.

Voltando ao futebol, ainda acredito, tanto que postarei meus palpites logo abaixo pela última vez no ano:

São Paulo 5 x 1 Sport. Washington faz a festa, quem sabe ainda dá tempo.

Santos 1 x 3 Cruzeiro. A vingança de Luxa…

Barueri 4 x 1 Atlético-PR. Val Baiano se despede em grande estilo.

Coritiba 2 x 1 Fluminense. Paraíba salva o Coxa e Flu morre na praia.

Internacional 1 x 1 Santo André. Inter nem sua parte faz.

Flamengo 1 x 1 Grêmio. Maracanã quieto, pela enésima vez.

Vitória 1 x 2 Goiás. Sua hora vai chegar Goiás, pode apostar.

Náutico 2 x 0 Avaí. Timbu se despede com honra.

Atlético-MG 3 x 1 Corinthians. Tardelli artilheiro. Apenas.

Botafogo 3 x 0 Palmeiras. Jóbson de novo. Verdinho entra de férias e fica por ali mesmo até as coisas esfriarem.