Sonho realizado

Um dos meus grandes sonhos de infância, adolescência e adulto sempre foi assistir, in loco, um Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1. Quando pequeno, meus pais, sempre que visitavam minha bisavó que morava em Interlagos, falavam que me levariam, principalmente quando passávamos em frente ao autódromo, ainda mais em dia de corrida.

Obviamente, nunca me levaram.

O Incrível Hulk, pole pela primeira vez

Durante a adolescência, e até pouco tempo atrás, todo ano combinava com amigos de que, no ano seguinte, iríamos presenciar a corrida nas arquibancadas do José Carlos Pace.

Infelizmente, por problemas financeiros, agendas e compromissos, também nunca conseguimos.

Hoje foi diferente.

Alonso, o único que pode ser campeão aqui

Na manhã deste sábado, às 5 da madrugada, acordamos, Lucilene e eu, arrumamos nossa mochila, tomamos um café marromeno e partimos para realizar um sonho, que vinha lá de menino. De um menino que sempre foi apaixonado por automobilismo, em especial a essa Fórmula 1, que apesar de não ser a mesma que esse menino aprendeu a gostar, ainda é especial para ele.

Molhado, cansado e incrivelmente feliz

Quis o destino que esse menino, hoje homem, realizasse esse sonho com o grande amor de sua vida, amiga e companheira em todos os momentos, perrengues e aventuras. Mulher com a qual passará os momentos eternos enquanto dure os seus destinos.

Voltando ao sonho, como tudo que acontece no Brasil, pagamos caro, encaramos desconforto, chuva direta na cuca, desrespeito, frio e bagunça para sair. Vimos o quanto é caro tentar levar uma lembrancinha para casa – desistimos, $50 por uma caneca ou $120 por um boné é demais para nós – e tivemos que ter paciência com gente que quer acordar tarde e sentar na janelinha. Pensamos se tudo isso valia a pena.

Lotado, mas como tinha gente folgada nesse meio

Vimos que valia.

Bastou o primeiro carro de F1 ir à pista, o barulho de 120 decibéis rasgando a reta, o cheiro de gasolina e “pastilha” de freio queimados, os estouros da redução de rotação do motor, para as lágrimas se misturarem às gotas de chuvas, e aquela empolgação de garoto voltar. Aquele homem formado voltar a ser a criança que falava que Piquet era melhor que Senna para seus pais e, depois, ver que o cara realmente era o melhor de todos, mesmo hoje, conhecendo a história, voltando a achar que Piquet realmente foi melhor que Senna.

Razão pela zona do dia, tanto no público quanto na pista

O resultado do treino, quis o destino, acabou sendo surpreendente, assim como a presença daquelas duas figuras molhadas no meio de milhares de figuras molhadas. Nico Hullkenberg fez sua primeira pole na carreira, com uma Williams depois de anos e com um motor Cosworth depois de mais anos ainda. Dos que concorrem ao título, Vettel em segundo, Webber em terceiro, Hamilton em quarto e Alonso em quinto, devem fazer uma corrida emocionante e ainda mais inesquecível.

Mesmo com nenhum brasileiro indo bem, mesmo não tendo Piquet, Senna, Prost, Mansell, Berger, entre outros com quem aquele menino aprendeu a ver e gostar de corridas ali, seu sonho finalmente estava sendo realizado.

Juntos em tudo: roubadas, coisas incríveis ou numa mistura dos dois

E amanhã ele estará completo.

Emocionante

São Paulo

Simplesmente emocionante a despedida do #96 hoje em Interlagos.

Assim como foi emocionante a reunião de todos aqueles malucos, de várias partes do Brasil e classes sociais diferentes, mas com uma paixão em comum.

O Automobilismo!

Com mais calma escreverei um texto sobre tudo o que rolou no templo do automobilismo.

Esclarecendo

Sei que as coisas por aqui andam meio devagar, mas, como sempre, tudo tem um motivo.

Ou vários, dependendo da situação.

Além do trabalho em excesso, também ocorreram mudanças no meu local de labuta, assim, por conta destas mudanças, não atualizo mais o blog após o expediente como fazia antes. Dois leitores sabem o motivo. Um por motivos óbvios, outro porque contei. Via msn.

A falta crônica de um PC em casa me impossibilita de manter o ritmo de atualizações antigo. Mas, mais uma vez, prometo que resolverei isso até o fim do semestre.

Ou do século. Continuo otimista.

Mexendo em algumas coisas, fiz com que o endereço blogdolua.com fosse, digamos, para o limbo. Já tentei de tudo, mas, enquanto ele não volta, deixem o blogspot salvo como favorito.

Claro que quem não sabe disso acha que o blog faliu, então, se puderem avisar alguns outros amigos que não tenho contato, mas passam por aqui sempre, ficarei muito agradecido.

Há também uns projetos paralelos, onde dou uma pequena contribuição.

Um deles no Ato ou Efeito, neste artigo nonsense que elaborei.

E outro aqui no L1der, com uma coluna quinzenal.

Comentem lá, comentem aqui, mas digam o que acham.

No mais, só isso. Continuo trabalhando para melhor servi-los.

Jogo – Marcas, símbolos e logo referentes a automobilismo

Entende de carro?

Se entende, vai um desafio do site Central Kart, onde o objetivo é acertar o nome dos símbolos que marcaram e marcam o automobilismo mundial.

Para ‘facilitar’. alguns logos foram camuflados para deixar a brincadeira mais interessante.

Boa sorte!

Ps: Acertei 32. Se alguém conseguir acertar os 33 faço um post/conto em homenagem ao dito cujo. Mas não vale colar.

70 anos de uma corrida histórica

Como lembrei por causa do blog do Fábio Seixas, e também não conhecia muito a história, descobri que ontem fez 70 anos de uma corrida histórica ocorrida no lendário autódromo de Donington Park.

No dia 02 de outubro de 1937, pela primeira vez, carros da Auto Union (Audi hoje) e da Mercedes Benz corriam em solo inglês.

Para desespero dos ingleses presentes, os carros alemães humilharam, massacraram e esculhambaram com as máquinas inglesas, que estavam mais para carrinhos de mão.

A vitória foi de Bernd Rosemeyer, da Auto Union. Para se ter uma idéia, o primeiro carro inglês só foi cruzar a linha de chegada 3 voltas depois de Rosemeyer, tamanha a superioridade e profissionalismo dos alemães.

No ano seguinte, a Auto Union venceu novamente, com Tazio Nuvolari, com uma humilhação um pouco menor.

Essa corrida foi histórica por diversos fatores, assim como nas Olimpíadas de 1936, Hitler queria demonstrar a superioridade da raça ariana e, pessoalmente, mandou sete carros atravessarem o Canal da Mancha e mostrar, aos odiosos britânicos, a força da pureza alemã.

A porrada foi tão grande que os ingleses decidiram que era hora de acordar e desenvolver sua indústria automobilística para não ter que passar por tamanha humilhação novamente.

Como em 1939 estourou a Segunda Guerra Mundial, o mundo teve que esperar 11 anos para ver a primeira corrida oficial de Fórmula 1, com o alinhamento de 20 carros no aeródromo de Silverstone e vencido por Giuseppe Farina, com uma Alfa Romeo, sendo o italiano também campeão naquela temporada.

Quem diria que, graças ao Adolf, que a s competições automobilísticas alcançaram o atual nível?

Aqui a reportagem da Folha sobre o acontecimento em Donington (para assinantes do jornal e do UOL) e um vídeo do que foi a corrida histórica.

Tudo no dia 5 de maio

Não sei o que o pessoal achou de interessante no dia 5 de maio, mas que acho uma sacanagem tanta coisa junta no mesmo dia, isso eu acho.

Veja bem, amanhã terá Virada Cultural aqui em São Paulo, tem Campeonato Paulista de Automobilismo, em Interlagos, dois casamentos para ir na Baixada e o aniversário de meu irmão à noite.

Ou seja, os eventos paulistanos ficarão para uma próxima oportunidade. O que é uma pena.

O pior é que vou ter que me desdobrar para ir aos eventos do pé da serra.

Vamos ver o que vai dar.

Até Segunda

Fórmula Soccer?

Essa saiu no blog do Fábio Seixas.
Tempos atrás saiu uma notícia de uma espécie de Fórmula 1 com clubes, mas não foi para frente e veio, no lugar, a A1GP que deveria ser uma Copa do Mundo do automobilismo. Quem conhece sabe que essa categoria é uma porcaria.

Bem, o Seixas divulgou em seu blog que estão querendo fazer mesmo a tal “Superleague Formula” a partir de 2008.

A idéia parece bem legal, pois mistura duas paixões humanas: futebol e automobilismo. Mas será que dá certo?

Alguns clubes já confirmaram presença, como o Milan, PSV e o Olimpiakos. Estão sondando outros grandes da Europa e da América.

Do Brasil, estão sondando o Flamengo, o que não quer dizer muita coisa e o que pode ser o sinal de que não dará certo.

Se vai para frente eu não sei, mas deêm uma espiadinha na carenagem do Milan.

Lindo né!