Bonilha na TV, Youtube e Internet

Ah sim, quase me esqueço.

Na sexta-feira participei do Programa E-Farsas, da Just TV, com o pessoal do Ato ou Efeito, site que escrevo sobre animação, cinema e o que mais vier na telha.

Apesar do calor no estúdio e da chuva que caiu em SP, achei divertido e bacana, espero que da próxima vez que me convidarem, possa falar mais.

O programa já está na rede e sou o terceiro – da esquerda para direita – que fala (pouco).

Ignorem o Théo, ele é mal humorado assim mesmo. hehe

Depois digam o que acharam nos comentários.

Lembrete: Coloquem para carregar a partir dos 25 minutos, mais ou menos na metade do vídeo, assim vocês não gastam banda, não perdem tempo com a entrevista anterior e ainda ganham alguns minutos.

Segue aí.

Sobre Borat, entrevistas e o Mc

Acabei de chegar do cinema.

Vida de solteiro é uma maravilha em alguns momentos e meio chato em outros.

Ir ao cinema sozinho é um deles. Apesar de gostar de fazer isso, de vez em quando, por conta da reflexão que faço vendo o filme e as pessoas.

Não foi nem um caso, nem o outro.

Como o shopping é do lado do trabalho, pensei que, dar algumas boas risadas, não faria mal. Como não conseguiria chamar ninguém a tempo, resolvi ir sozinho.

O filme, Borat, realmente é hilário, me mijei de rir, mas juro que esperei um pouquinho mais. Apesar do formato diferente, – falso documentário – saí do cinema com lágrimas nos olhos de tanto rir, mas com uma sensação de que poderia ser melhor.
Se fosse crítico de cinema daria quatro estrelas fácil.

Engraçado foi ser entrevistado por um repórter da rádio Jovem Pan, logo que acabou o filme. Nem tinha saído da poltrona e o cara voou com o gravador em cima de mim, perguntando o que tinha achado do “Segundo melhor repórter do Cazaquistão”. Deu saudades da época que eu fazia isso.

Entrevista feita, anotação tomada e fui para o McDonald’s, porque saco vazio não pára em pé.