Skavurska! Como tratar bem um provável cliente

Depois que virei um adulto responsável (rá), responsável pelas minhas contas (ráá), venho tentando conquistar algumas coisas que facilitem a vida de um ser humano moderno, como internet banda larga, TV a cabo e forno de microondas.

Até agora não conquistei nada disso, o PC, para variar, ainda não ressuscitou e o forno está atrás de várias prioridades.

Essa semana que passou, tentei a TV a cabo, mas assim como tudo que venho comprando (computador, cama, TV, DVD, geladeira, etc), deu zica.

Sempre quando vou comprar alguma coisa, tento fazer uma pesquisa, levantamento sobre a qualidade do serviço, custo benefício, essas coisas. Depois de ver que a net (minúscula mesmo) era, teoricamente, a melhor, liguei no último dia 17 para solicitar a instalação no ap.

Tudo indicava para uma boa escolha, atendimento exemplar, consulta se havia sido bem atendido, conferência de dados, etc. É, quando a gente está comprando o serviço, sempre é tratado como sultão.

Na quarta-feira, dia 19, estavam lá os técnicos para fazer o cabeamento, no horário combinado.

Pensei, “caceta, vou me livrar do BBB e das novelas da Globo, além de ter mais de dois canais disponíveis para assistir”.

Bem, depois de algumas horas tentando passar o fio pela tubulação, vem o veredicto de que a porra está entupida e que não teria como ligar naquele dia. Confesso que fiquei muito frustrado.

Mais uma vez, a empresa se mostrou bem solícita, ligou perguntando do problema, se os técnicos haviam tentado mesmo, etc. Logo, a atendente avisou que passaria para uma firma terceirizada especializada em solucionar esse tipo de problema e que, além de desentupir os tubos, faria a instalação. Quando ouvi a palavra ‘terceirizada’, já fiquei com um pé atrás, mas resolvi confiar.

Passados 15 minutos, a empresa liga.

Se propuseram a ligar no sábado, dia 22, mas como era feriado prolongado e estaria no Guarujá, perguntei se não havia outra data. Disseram que eu tinha a semana seguinte inteirinha para escolher uma data. Como estava ansioso, escolhi a segunda-feira, dia 24.

Após o feriado, mesmo com algumas coisas para resolver no trabalho, saí correndo e fui para casa. Entre 18 e 21 horas, alguém apareceria em casa para instalar a dita cuja da TV a cabo.

Ninguém apareceu.

Na terça-feira, liguei para a net, para sua central de “relacionamento” (só se for para se relacionar naquele sentido de foder o cliente) e após horas de tentativas e transferências de chamadas para lá e para cá, desisti de falar com alguém.

Na quarta-feira, tentei novamente, mesmo martírio. Depois de tentativas fracassadas na hora do almoço, consegui falar com alguém no fim da tarde.

Confesso que já estava de saco cheio e que não agüentava mais explicar o ocorrido. Depois de perder a compostura e ser um pouco mais ignorante, a ‘simpática’ atendente me atendeu.

Chutei o balde e falei que se não resolvesse o problema no dia seguinte nem precisaria instalar mais merda nenhuma.

Ela explicou que só havia dois horários e apenas um serviria para mim (das 16 às 19 horas), já que era quando estaria em casa.

Concordei. Quando tudo caminhava para um desfecho feliz, a ‘agradável’ moça avisou que, se não tivesse ninguém em casa, o pessoal iria embora e eu teria que marcar tudo de novo. Como ela enfatizou que, nessa faixa de horário, eles sempre apareciam entre às 16 e 17 horas, perguntei quando teria um horário mais adequado para minha pessoa, isso quase explodindo.

Ela disse que só sábado, quando não estaria em casa.

Cancela essa merda, então. Não precisa instalar mais nada. Se já está assim, enquanto ainda não é cliente, imagine quando eu for.

Confesso que disse isso meio que esperando ela passar para um setor que me convencesse a ser cliente “Skavurska”, mandando os instaladores no dia seguinte, mais um pacote extra HBO Plus e 50% de desconto pelo transtorno, mais um chaveiro.

Pois não, senhor. Quer anotar o número do protocolo de cancelamento?

Como é? Diga aí, pois se debitarem da minha conta, coloco essa porcaria de empresa no pau e chamo o Procon.

Se não houve instalação, não haverá cobrança. Mais alguma coisa?

Mais nada.

Boa noite.

A dita cuja nem soltou o famoso “Obrigado por ligar, a net lhe deseja uma boa noite”. Foi seca, direta e desligou.

Fiquei puto, se a empresa está por cima da carne seca e está nadando em dinheiro, podendo desprezar e tratar mal os prováveis clientes, dirá o que acontece com os clientes de fato.

Voltei à estaca zero e, com essa, já descarto a sky, pois é a mesma empresa, que por sinal, são da Globo. Só sobrou a Telefônica, que também não é flor que se cheire.

Pelo jeito vou ficar vendo imagens duplas, distorcidas e com apenas dois canais durante um bom tempo.

Skavurska!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + catorze =