Sobre a segunda maior tela do Brasil e um filme sem grandes pretenções

Nem comentei muito sobre minha estadia em Mococa. Embora não tenha muito que comentar. A formatura foi legal, a estadia foi boa e, ainda bem, descansei um pouco.

Mas, o que sempre é interessante fazer quando se visita Mococa, é ir ao cinema.

Não é um cinema qualquer. Sabe aqueles cinemas antigos, como o antigo Indaiá, de Santos, que possui um charme especial, com cadeiras de madeiras e uma baita telona para você não perder um detalhe do que acontece de melhor naquele filme que você tanto esperou. Afinal é uma tela de 18 metros por 9,5 metros para até 1.100 pessoas curtirem aquela pipoquinha. Felizmente (ou infelizmente) trocaram as velhas cadeiras de madeira por poltronas estofadas e confortáveis.

Dessa vez assisti Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado, filme que por essas bandas já está saindo de cartaz. Mas como lá os filmes ficam a semana inteira em cartaz, com sessão única de segunda à sexta e matinê nos fins de semana, é compreensível a demora de alguns filmes entrarem no circuito mocoquense.

Falando sobre o Quarteto, é um filme bem despretensioso, daqueles que você curte enquanto assiste, mas esquece do que aconteceu assim que passar pela saída da sala de projeção.

A sinopse: Estranhos acontecimentos climáticos e fenômenos espaciais começa a acontecer na terra, enquanto isso, o grupo conhecido como Quarteto Fantástico formado pelo cientista Reed Richards, Susan Storm, Jonny Storm e Bem Grimm (Sr. Fantástico, Mulher Invisível, Tocha Humana e o Coisa, respectivamente) experimentam a fama e pagam o preço por serem celebridades. Há também um certo estresse conjugal entre o Homem Borracha e a Mulher Invisível por conta das inúmeras tentativa fracassadas de se casarem.

Quando finalmente vão se casar, surge o Surfista Prateado, ser alienígena extremamente poderoso e responsável pelos acontecimentos que estão bagunçando o planeta. De cara, o Tocha tenta combatê-lo, mas, além de ser derrotado facilmente e ficar com seqüelas da luta, ainda ouve do clone da estatueta do Oscar que o planeta será destruído.

Como ninguém do grupo consegue deter o ET lustrado, logo o exército pede ajuda ao maior inimigo de Richards: Dr Victor Van Doom (conhecido como Destino por aqui). Depois disso, só assistindo.

Será que conseguirão salvar o planeta? Será que Doom é bonzinho? Será que o casal Fantástico vai se casar? Será que dá para rir das piadinhas do filme?

Sinceramente, Quarteto é filme para DVD, se sai melhor em casa. Só assisti no cinema pelos motivos descritos no começo do texto e porque o ingresso saiu por R$5,00.

Caso queiram saber mais sobre o Cine Mococa, acessem esse link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × quatro =