Feliz Ano Novo in Sampa

É isso mesmo, mandei o texto da Mega Sena antes do “Feliz Ano Novo”, afinal, são fatos que aconteceram no ano passado e não tenho culpa de não ter tido tempo para escrever no dia 31, aliás, não ter tido tempo quase o ano inteiro.

Chega de “nariz de cera”. Tirando uma ou outra exceção, as comemorações de Ano Novo das quais eu participo, sempre são animadas e com gente legal, bacana e que, se pudesse, viveria sempre (well, na real eu vivo com uma e com alguns já vivi bastante tempo. =P). Nos últimos, sei lá, 15 para 17 anos (nem faço ideia das contas) passamos nossos réveillons (tá certo esse plural) na praia. Não precisamente na praia, mas em alguma cidade com praia perto. Talvez, desses 15 ou 17, tenha passado uns 70% na praia de fato.

Divaguei.


Fugimos disso!

Foram festas em Guarujá, São Vicente, Santos, Praia Grande e Mongaguá, sempre ali com a família ou amigos por perto. Mas sempre com a gente tendo que se matar para correr com a logística da coisa, ora tendo que ver uma carona, ora tendo que ver o horário dos ônibus, ora tendo que chorar para sair mais cedo para não pegar (muito) trânsito. Muitas vezes fracassando miseravelmente.

Esse ano, por conta do feriado ser um fim de semana comum maledeto (2012, para compensar, terá quatro dias para Natal e quatro para o Ano Novo), depois de muito especular, quase decidindo ir para Mongaguá, resolvemos ficar por aqui por Sampa, passando o primeiro ano novo em nossa própria casa. Própria não, mas vocês entenderam.

Nisso, tentando ver para onde iríamos, descartando a Avenida Paulista por conta da péssima qualidade de shows escolhidos, qual não foi nossa surpresa ao receber a ligação de minha mãe falando que subiria com meu irmão caçula e um dos nossos melhores amigos para passar a virada com a gente. Aí foi correr para comprar as coisas para fazer a ceia e as bebidas.


Disso também. E sem correr risco de pagar peitinho no G1

Apesar de tristes, pela família da Lu estar longe e ela querendo estar lá com eles, e meu irmão do meio não ter vindo, foi uma das melhores viradas de ano que já passamos. Mesmo com chuva e trancados num apartamento que mal cabem duas pessoas, nos divertimos enchendo a lata de cerveja, batidas de sakê e sidra, além de uma ceia para ninguém botar defeito e, novamente, o Wii como carro-chefe para muitas risadas.

Ah sim, além do lance da Mega Sena.

Mesmo no domingo, ainda chovendo bagarai (grandes merdas, no litoral também choveu e os fogos devem ter sido fraquinhos…) ainda fizemos algumas coisas, apesar da preguiça e do corpinho de quase 30 estar no modo “recarga”.

Não sei se passaremos mais algum ano novo aqui no Santa Cecília no futuro, acho difícil, mas do jeito que foi, coloca fácil como um dos mais legais da minha vida.

Se bem que, como disse, estando com amigos e a família que amamos, quase todas essas festas são as melhores da vida.

Feliz Ano Novo, turma!

O ano de 2011

Se teve algo que fiz muito esse ano foi escrever no último dia do mês. Aliás, se teve algo que NÃO fiz muito em 2011 foi escrever.

Acho que 2011 foi o ano que, infelizmente, me afastou do jornalismo. Por mais que eu participe do Visitantes FC ou escreva, mal e porcamente, por aqui. Até emprego na área eu recusei.

Não há dúvida que meu grande momento de 2011 – aliás, da minha vida – foi meu casamento com Lucilene. Depois disso, só foi pagar a conta da brincadeira.

2011 ficará marcado também por perdas que me abalaram de alguma maneira, caso do meu tio – que nem tive coragem de escrever sobre – e do Alê Rocha, que apesar de não ser próximo pessoalmente, conversava todo dia no twitter e acompanhava sua luta diária na torcida para tudo dar certo.

Foi um ano engraçado no que se refere a lazer. Primeira vez em anos que não fui em nenhum dia ao cinema, não fui a nenhum show e não fui ver o São Paulo jogar. Só vi um jogo da Lusa e só. Aliás, foi melhor que fiz do que arriscar a ver um jogo do tricolor e não passar raiva.

No primeiro semestre arrisquei a fazer francês e fui obrigado a parar por falta de verba. Nisso, tenho francês, espanhol e inglês agora. Tudo no nível básico.

É, 2011, tirando meu casamento, foi chato. Não deu para fazer nada, seja por preguiça ou dureza. Para 2012, acredito que será diferente, ainda mais sendo o ano 30.

Mas isso é assunto para outro post.

Feliz Ano Novo aos 2 ou 3 leitores que sobraram.

Bye bye 2010, Bienvenue 2011!

E o ano chegou ao fim, como chamei esse ciclo que se finda no começo do ano, Vinte e Dez se foi e, num saldo para lá de mais ou de menos, foi um ano bem interessante.

Do que escrevi no dia 07 de janeiro, consegui fazer várias coisas, como finalmente ver a Fórmula 1 ao vivo no autódromo, ir em vários shows (como Metallica e Bon Jovi, os melhores do ano) e também comprei o Wii. No trabalho, as coisas evoluíram bem e, se não era o emprego dos sonhos, tenho me divertido e me adaptado bem com na função a mim designada.

A parte chata do ano é que não consegui me manter no inglês, não consegui escrever com a frequência que queria por aqui e também não viajei (o mais longe que fui, foi para Ubatuba) e nem saí como gostaria. Assim como estudar qualquer outra coisa ou sair mais em momentos de lazer.

O melhor de 2010 foi conseguir fazer quase tudo que fiz de bom esse ano ao lado da Lulu (Luzinha, Lucilene, Lu, Amor da minha vida) a pessoa que me aturará até o fim dos dias.

Para esse ano que se avizinha, já começo a mil por hora, já que em abril casamos, finalmente, e provavelmente, só pagarei os gastos de tudo que tem a ver com isso durante 2011. O que não é nada, apesar de perder Ozzy – de novo – Rock in Rio, U2, SWU, Iron Maiden e outros shows que agora não me lembro. Também não irei tanto ao Morumbi quanto fui no primeiro semestre (e a culpa nem é tanto da atual situação do time) e nem vou ver a F1 novamente.

2011 é o início do #Projeto2015, afinal, estamos abdicando de quase 100% de lazer, para bancar faculdade e cursos, claro que não viveremos só de trabalho/estudo, mas se gastávamos muito com supérfluos, isso não vai acontecer tanto ano que vem.

Sinto que atingi aquele lance de que “fiquei velho” mesmo, afinal, acho que chegou o momento de parar de pensar só em bagunça e tentar seguir o cronograma para atingir todos os objetivos que são pensados para o nosso futuro, não mais “para o meu futuro”.

E, a partir deste sábado, com o início de 2011, começa a grande trajetória daquilo que acreditamos ser o grande desafio das nossas vidas e que precisará de muito foco, planejamento, responsabilidade e disciplina, mas muito mesmo. Coisa que nunca consegui ter, mas que ao lado daquela que sempre me dá força, sei que atingir.

Enfim, ótimo 2011 para todos os dois ou três leitores fiéis que acompanham o Lua e que tenham um ano formidável.

O que esperar de Vinte e Dez?

Sim, tomei vergonha na cara e voltei a escrever.

De quebra, trouxe o antigo visual do blog, por algum motivo esse me inspira mais a escrever, além de ter várias coisas já configuradas para esse tema, o que me deixava com preguiça de escrever enquanto não configurasse tudo nos outros. Aí, não configurava e nem escrevia.

Mas, enfim, voltando ao assunto.

Pretendo voltar a escrever no Lua com uma certa frequência, no mínimo uma vez por semana, além de configurar o outro blog para assuntos, digamos, mais sérios.

Como ando trabalhando para caramba, fazendo curso de inglês, com a minha coluna do Bacon Frito e, claro, com a vida real, vou me programar para, como já disse, escrever pelo menos uma vez por semana. Vamos ver se consigo.

Quanto às outras coisas, esse ano espero tentar viver mais as coisas, ir a shows, realizar o sonho de ver a F1, viajar mais e sair mais. Quanto a negócios mais sérios, pretendo estudar mais também, para não emburrecer, como acho que venho emburrecendo.

De coisas materiais, estou na fissura de um console entre os três da nova geração, uma TV nova, uma moto, um carro, e um ap no Centro e na Praia. Mas, enquanto não vem a mega sena, fico apenas com o console.

Quanto ao restante, o de sempre, saúde, amor, paz e sossego, o resto a gente se vira.

Enfim, bom ano para vocês.

Ps: Espero que tenham entendido o título.
Ps2: Vou ver se aprovo os comentários durante a semana.
Ps3: Tá na lista.